Pensamento

Acessos: 127

maxresdefaultCorre água ate mar azul
Mas da aí, não sai:
Procura Kozak o seu destino,
Mas não acha nada.
Foi Kozak para traz do Sol posto,
Brinca mar com ondas,
Canta coração do Kozak,
Pensamento outro:
“Aonde vais, sem perguntares?
Para quem deixaste
Pai e mãe, que já são velhos
Namorada nova?
As pessoas não são aquelas,
Lá, no estrangeiro.
Viver com elas – vida dura,
Vida que não cura.
Não tens com quem chorar,
Nem trocar palavras.
Sentou -se Kozak de outro lado,
Brinca mar com ondas.
Pensou destino encontra,
Encontrou o luto.
No céu cegonhas
Regressam a casa.
Chora Kozak – os caminhos,
Cobertos com arbustos.

       Tarás Shevchenko 

       (1838, São Petersburgo)

 

 Tradução: Pavlo Sadokha

 

 

 

Visualizações de artigos
6178